Relembre as maiores personagens negras das novelas brasileiras

A representatividade negra é sempre uma questão quando o assunto são as novelas brasileiras. Ainda hoje, se vê poucos rostos negros na televisão, ainda assim em personagens de pouco destaque, e raros atores não-brancos em papéis principais. Apesar disso, algumas heroínas negras chamaram atenção na TV brasileira ao romperem o padrão. Aqui, nós da Redação Tress destacamos as mais interessantes mocinhas negras das telenovelas e justificamos porque elas foram significativos exemplos da capacidade de atrizes e da força das histórias de pessoas da pele escura.

Xica da Silva, na novela Xica da Silva

 

Vivida por Taís Araújo na narrativa da Rede Manchete, essa foi a primeira protagonista negra das novelas brasileiras. Exibida pela primeira vez em 1996, “Xica da Silva” conta o desenvolvimento baseado em fatos reais de um romance entre a escravizada, que dá nome à produção, e um homem nobre. Muito esperta e carismática, a personagem cativou o público, fazendo com que o canal tivesse recordes de audiência durante a exibição da sua divertida e emocionante biografia.

Mesmo seguindo erros como o reforço de estereótipos relacionados a mulheres negras, por exemplo, a extrema sexualização do corpo de Xica e a relação entre negros, malandragem e agressividade, a novela tem seu mérito por retratar a trajetória de uma figura histórica e, ao mesmo, tempo fazer história na TV. O cabelo de Xica da Silva tem importância na narrativa: quando “sobe na vida”, a protagonista passa a investir em perucas quilométricas e brancas, moda entre a elite da época.

Preta, protagonista de Da Cor do Pecado

Errando ao associar a pele negra ao pecado já em seu título, a novela filmada em 2004 acertou ao demarcar outra conquista da representatividade negra na televisão: pela primeira vez uma mulher não-branca, novamente Taís Araújo, protagonizou uma novela da Rede Globo, a de maior do país. “Da Cor do Pecado”, é até hoje, uma das maiores audiências do canal no horário das sete, mobilizando o público a favor do relacionamento entre Paco (Reynaldo Gianecchini) e Preta e contra as armações e investidas racistas da família, ciclo social e ex-namorada do galã.

Na história, Preta é uma vendedora de ervas medicinais maranhense, batalhadora e corajosa – características de uma mocinha perfeita! Sua beleza é valorizada e os cabelos alisados e bem cuidados se assemelham à lace wig Cíntia.

Isabel, na premiada Lado a Lado

Camila Pitanga afirma que Isabel foi o maior desafio, até então, de sua carreira – e também seu melhor resultado. Não é para menos, a novela Lado a Lado foi construída de um jeito diferente, focando a narrativa em uma amizade, entre Isabel e Laura (Marjorie Estiano), e nas lutas de duas mulheres buscando seus direitos.

Na produção, Camila Pitanga vive uma ex-dançarina e atual dona de teatro vivendo no Rio de Janeiro do início do século XX. Marcada pelo preconceito racial e discriminação com relação à cultura negra, Isabel enfrenta o afastamento do filho e a realidade imediata pós-abolição. A beleza exuberante, inteligência e elegância são marcas da personagem que usa cabelos cacheados e longuíssimos (a combinação perfeita dos cachos de Cris e comprimento de Marina).

“Lado a Lado” é também um dos maiores sucessos da telenovela brasileira, sendo vencedora do Emmy de 2013 nessa categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×